28 de novembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
21/10/20 às 18h55 - Atualizado em 27/10/20 às 15h19

Major Armando Vale: “Vamos devolver o sentimento de segurança para a população”

COMPARTILHAR

Novo comandante do 28º BPM fala sobre as estratégias na coordenação da segurança pública das cidades do Riacho Fundo e Riacho Fundo II.

 

Nesta quarta-feira, 21 de outubro, o major Armando Vale Soares Silva completa um mês à frente do comando do 28º Batalhão da Polícia Militar, responsável pelas cidades do Riacho Fundo I e Riacho Fundo II. A solenidade de troca de comando foi realizada em 21 de setembro, na sede do 4º BPM, no Guará II. A administradora do Riacho Fundo I, Ana Lúcia Melo, a administradora do Riacho Fundo II, Ana Maria, o Coronel QOPM Alessandro Marco Alencar Alves e o Coronel Danilo Nunes, chefe da Casa Militar, participaram da cerimônia, entre outras autoridades.

O novo comandante do 28º BPM ingressou na Polícia Militar em 1996, é natural de Brasília (DF), possui graduação em Direito pelo Centro Universitário de Brasília, graduação em Curso de Formação de Oficiais pela Academia de Polícia Militar de Brasília (APMB), tendo experiência na área de Segurança Pública, com ênfase em Pronta Resposta, Grandes Eventos e Ações Integradas de Inteligência de Segurança Pública. Armando Vale Soares Silva exerceu, entre outras funções, o Subcomando do Batalhão de Operações Especiais (BOPE/PMDF); Comandante da Operação Filipéia na cidade de Natal-RN; Operação Plano Nacional de Segurança Pública-PNSP NATAL OSTENSIVA; Comandante da Operação Pacificadora na cidade do Rio de Janeiro (RJ) Morro de Santo Amaro; Comandante da Operação Jenipapo na cidade de Teresina (PI) e Coordenador do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública Regional-Nordeste (CIISPR-NE). Major Armando é, ainda, Ex-Comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar do Distrito Federal, em Ceilândia.

 

️ Como o senhor avalia este primeiro mês à frente do 28º Batalhão da Polícia Militar?

Major Armando Vale: Conhecemos bem a realidade do Riacho Fundo I. É o cenário de uma cidade mais tranquila, comparando com a Ceilândia, mas sabemos que tem suas peculiaridades. Nosso objetivo é trazer para a comunidade o máximo de sensação de segurança. É um novo desafio. Nós sabemos que cada desafio tem seus obstáculos, mas vamos trabalhar para superar isso e alcançar nossa meta de garantir uma segurança pública de qualidade para a população.

 

️ Quais as principais diferenças entre as cidades do Riacho Fundo e Ceilândia, que foi o seu último local do comando?

Major Armando Vale: O que nós observamos, primeiramente, é que aqui os números são bem mais baixos em relação à Ceilândia, até pela quantidade menor de habitantes. Meu antigo Batalhão era responsável por uma área de cerca de 500 mil pessoas. Aqui no Riacho priorizaremos o combate ao tráfico de drogas, a violência doméstica, assaltos a pedestres e à questão dos problemas com as distribuidoras de bebidas alcoólicas, que pelo seu funcionamento até determinados horários acabam causando outros crimes.

 

️ Como será gestão compartilhada da segurança pública no seu comando?

Major Armando Vale: Nós não fazemos segurança pública só com a polícia, precisamos de uma parceria muito forte com a comunidade. Queremos nos integrar cada vez com os CONSEGs (Conselhos Comunitários de Segurança), líderes comunitários, sociedade civil, entre outros atores. Nosso objetivo é estar junto com a comunidade. Entendemos que a população deve enxergar o policial como um amigo. Aquele perfil de policial truculento já não deve existir. No meu comando, tentaremos levar o policial o mais próximo da comunidade.

 

️ Como o senhor entende a importância das administrações regionais no contexto da segurança da população?

Major Armando Vale: É fundamental. Na Ceilândia, tive a oportunidade de trabalhar com três administradores, sempre procurando manter parcerias produtivas para a sociedade. Aqui no 28º BPM, que temos duas administrações regionais, contamos ainda mais com essa integração.  

 

️ Apesar dos números baixos de criminalidade, parte da população da nossa cidade ainda sente certa sensação de insegurança. Como vencer isso?

Major Armando Vale: Nosso principal desafio é devolver esse sentimento de segurança pública e paz social para a população. Um fator adverso que temos é a quantidade de efetivo. Umas das nossas missões é aumentar o número de viaturas nas ruas, promover mais operações – não só com o nosso efetivo, mas com o apoio de outros policiais especializados. Acredito que a população vendo as ações da Polícia Militar e demais órgãos da segurança pública, isso será superado.

 

️ Quando o senhor recebeu a notícia de que teria a missão de comandar o 28º BPM? Como foi essa preparação?

Major Armando Vale: Essa reestruturação e escolha dos comandantes começou em dezembro do ano passado. Desde fevereiro deste ano, nós já vínhamos estudando a cidade e elaborando as estratégicas para o plano de comando. Nossas metas estão traçadas e estamos empolgados com esse novo desafio. Reiteramos a necessidade do apoio da comunidade para essa missão de devolver à população do Riacho Fundo I e Riacho Fundo II a sensação de segurança pública.

 

 

Produzida por João Rodrigues – ASCOM do Riacho Fundo I – essa reportagem também contou com fotos de Genivaldo Soares. 

 

 

Mapa do site Dúvidas frequentes Comunicar erros